domingo, 29 de março de 2015

RBK (Red Bull Kumite)

Enfim, um grande torneio de Street Fighter que pela primeira vez no ano me ocupou boa parte do dia: o RB Kumite(na verdade é Red Bull Kumite, mas gosto de fazer essa piada neste espaço para fazer referência à Rede Globo -  RGT nas redes sociais -  e sua postura de não mencionar os patrocinadores de times/eventos em seus programas, sendo que a Red Bull é uma de suas principais vítimas, o exemplo mais conhecido é da equipe de Fórmula 1 Red Bull Racing, que nas transmissões da "poderosa" vira "RBR", e o mais frequente atualmente é do time paulista de futebol Red Bull Brasil, que na Vênus Platinada virou "RB Brasil"). Foi um torneio muito divertido, um verdadeiro show dentro e fora dos videogames, sendo na prática uma mini Capcom Cup. Principais fatos do evento:

1 - O japonês Bonchan foi o vencedor. Engoliu na final em uma luta emocionante seu compatriota Tokido, que durante o torneio provou seu adversário à lá WWE. E antes de disso o Bonchan havia derrotado o francês Luffy, se vingando da derrota na final da EVO 2014, mostrando que aquela vitória foi um acidente.
2 - Daigo mais uma vez perdeu para alguém que escolheu um boneco específico para anular seu Evil Ryu, desta vez foi o Bonchan com o Ryu normal.
3- Foi dito na transmissão que o Gagapa estava jogando o torneio na hora de seu almoço. Caraca, me imago às vezes dentro de um evento na hora do meu almoço no Centro de Convenções Sul América por eu trabalhar perto de lá, mas não achava essa situação verossímil. Caso não tenha sido zoação do narrador, é claro.
4 - Chuchu se redimiu, jogou muito desta vez. No primeiro confronto, jogou mal contra Valmaster e perdeu, mas depois venceu muito bem Cuongster com direito a perfect, e foi posteriormente eliminado pelo Nemo em sets duríssimos em que o brasileiro poderia perfeitamente ter vencido. Fica a esperança do Brasil ter chances reais de ganhar uma grande major internacional com mais rodagem de nossos jogadores.
5 -  Os jogadores tinham temas de entrada no hexágono no torneio, todos eles de anime ou tokusatsu.
6 -  Tevc transmissão em português feita pela equipe da Capcom Unity! Que legal!
7 - Finalizando: espero que ele se torne um evento anual e o RB Kumite tenha tido apenas a primeira de muitas edições.
Edit 29/03:
8 - O narrador brasileiro disse que na Capcom Cup Chuchu quase eliminou Bonchan. Calma... ele foi dominado naquela luta, o narrador viajou, "galvanizou" legal, como eu diria nos tempos de "Malas do Esporte".
9 - A RB deu uma de RGT e indentificava os competidores sem o nome do patrocinador. Foi o primeiro torneio de jogos de luta que vi isso. E não custa nada lembrar que nenhum dos jogadores do time EG(Justin Wong, Ricky Ortiz, PR Balrog, Momochi e K-Brad) foram convidados, por eles terem entre os patrocinadores um concorrente da Red Bull, o energético Monster.

sexta-feira, 27 de março de 2015

Faltam menos de 500 dias para a Rio 2016

E vou aproveitar a fazer um jabazinho, apesar de eu pessoalmente não ser fã de selos:

link

Lançamento de selos celebra 500 dias para Jogos Rio 2016

Para comemorar a marca de 500 dias para a realização dos Jogos Rio 2016, os Correios lançam hoje (24) a emissão especial “Série Modalidades Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016”. São 10 selos, que retratam nove modalidades olímpicas e uma paralímpica: basquete, rúgbi, levantamento de peso, remo, esportes aquáticos, tiro com arco, ciclismo, badminton, luta livre e atletismo Paralímpico.
Concebida por meio de técnicas digitais e tradicionais pelo designer gráfico e ilustrador José Carlos Braga, a folha com selos forma um painel que ressalta a identidade visual dos Jogos Rio 2016, destacando os atletas em ação e os movimentos mais característicos de cada modalidade. A tiragem é de 2,4 milhões de selos, que podem ser adquiridos a R$ 1,30 cada nas agências dos Correios, na loja virtual (www.correios.com.br/correiosonline) e na Central de Vendas a Distância (centralvendas@correios.com.br). Até a realização dos Jogos, serão lançadas mais duas emissões especiais sobre o tema.
Incentivo ao esporte – Há mais de 20 anos os Correios incentivam o esporte brasileiro — hoje, são patrocinadores oficiais das modalidades olímpicas Esportes Aquáticos, Tênis e Handebol. Por meio desses patrocínios, a estatal apoia o desenvolvimento dos atletas de ponta e mantém escolinhas que atendem milhares de crianças e adolescentes. Os Correios também patrocinam o Time Brasil e participam do Plano Brasil Medalhas — maior programa esportivo do mundo de patrocínio individual, lançado em 2012 pelo Ministério do Esporte, com objetivo de classificar o País entre os dez primeiros colocados nos Jogos Olímpicos e entre os cinco primeiros dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro.
Além de patrocinadores dos Jogos Rio 2016, os Correios são os operadores logísticos oficiais do evento, quando ficarão encarregados pelos serviços de transporte, armazenagem e distribuição de itens. A estatal venceu um processo seletivo que contou com a participação de gigantes multinacionais de logística e  repete a experiência bem sucedida da operação logística dos Jogos Pan Americanos de 2007 do Rio de Janeiro, quando ficou responsável pelas atividades de logística — foi a primeira vez no mundo em que um operador postal realizou uma trabalho deste tipo para o evento.

sexta-feira, 20 de março de 2015

Luana Pinheiro, musa paraibana do judô

Estava passando pelo globoesporte.com hoje e me deparei com esta bela judoca paraibana que eu ainda não conhecia: Luana Pinheiro, de 22 aninhos. Ela esbanja beleza nos tatames, tem várias fotos sensuais pela web e recusou convite para posar nua. Competitivamente falando, ela ainda não atingiu nível olímpico e está fora das Olimpíadas Rio 2016, mais sonha com uma vaga para Tóquio 2020 após ganhar mais experiência no próximo ciclo olímpico.
Reportagem local exibida pela afiliada local da Globo na Paraíba.Galeria de fotos Globo Esporte.com
Galeria de fotos Esporte Fantástico
Galeria de fotos Torcedores.com
Férias com o namorado
Facebook
Instagram


quinta-feira, 19 de março de 2015

Guardian Heroes, o Beat 'em Up definitivo



Eu havia comprado o XBox 360, era setembro de 2012. Para melhorar a experiência que tinha com ele, comprei um HD de 250 de GB e comecei a investir em Microsoft Points. Comprei Marvel vs Capcom Origins, Street Fighter II Turbo e Hyper Fighting, e, com que sobrou, pesquisei um pouco entre os títulos disponíveis na Live Arcade para ver qual seria um investimento válido, um game bom e barato. Escolhi "Guardian Heroes". Apesar de lançado originalmente para o Saturn(e este ser curiosamente meu console favorito e todos os meus games favoritos top-top estarem nele), conheci o GH apenas pela "Caixa". Foi amor à primeira vista, é um jogo do gênero de Final Fight, ao melhor estilo "Dungeons & Dragons", porém muito mais bem elaborado, com boa história e múltiplos finais, personagens carismáticos e excelentes gráficos, som e jogabilidade.


Personagens:

Han: O personagem principal do grupo, é o guerreiro da turma, e consequentemente o mais sem graça do jogo. Começa o jogo com uma espada fortona, mas perde ela quando o Undead Hero aparece. Dependendo do caminho que o jogador pega, consegue uma espada similar com um outro Undead Hero que o deixa forte até o fim do jogo. Na história, é o penúltimo dos heróis em força apesar de ser o protagonista.

Randy: O mago do grupo, e consequentemente o personagem do grupo que mais gosto de jogar, inclusive comprei a roupa dele pro meu avatar na conta que tenho na XBox Live Americana. Fica em quarto lugar no ranking de força da equipe.

Ginjirou. O ninja do grupo. É o mais ágil e o que tem os combos mais legais. Na história é o mais fraco da equipe.


Nicole: Bem menos conhecida que sua xará que vive frequentando as páginas de notícias sobre celebridades, é a curandeira e a "menina bonitinha e sapeca" do grupo. Apesar da aparência frágil, é a mais forte dos personagens do game, tanto em gameplay(que apelação) quanto no storyline.

Serena: Personagem equilibrada, ela é a espadachim do grupo. Pela descrição, ela tem o estereótipo de protagonista, e é muito importante na história, mas na realidade ela é o "sexto ranger"/"Ikki de Fênix" do grupo, ela na história só aparece nos momentos críticos da história, quando o time realmente precisa, passa a maior parte do tempo sumida e do nada aparece para "salvar a pátria" quando tudo parece estar perdido. Não é jogável de início, é preciso terminar o jogo uma vez na dificuldade normal ou superior para destravá-la. É a segunda em nível de força dos Guardian Heroes.

Valgar: Infelizmente não é jogável no modo história, ele é o personagem preferido de grande parte dos fãs do game e tem uma tema musical fantástico. Ele é tipo "Vegeta" do game, aparentemente é vilão mas fica bonzinho no decorrer do game. É o terceiro mais forte do grupo.


Undead Hero: É o mala que fica atrapalhando o jogador a ganhar experiência a partir da segunda fase. Não é controlável no modo história.

Curiosidades:

Com exceção do Randy que não achei nenhum similar, fiz toda a turma no modo de criação de personagens do Soul Calibur V. Ficou assim:
Han - Sigfried
Ginjirou - Natsu
Nicole - Viola
Serena - Patroklos
Valgar - Cervantes


O jogo tem uma continuação para Game Boy Advance mas, pelo que vi de textos, fotos e vídeos, não me despertou o interesse, além da história imbecil cuja única utilidade é mostrar o nível de força de cada um dos heróis dentro do grupo, além do Undead Hero ter virado "fodão". Argh... jogo que parece realmente interessante para os fãs do Guardian Heroes é o "Code Of Princess" do Nintendo 3DS, desenvolvido por parte da equipe do GH. Além dos trajes da heroína, a Princesa Solange, que... bem, melhor deixar pra lá.
Ja ia me esquecendo antes de fechar o post: o jogo GH ainda tem uma adaptação para Beats of Rage, que parece legal.


quarta-feira, 18 de março de 2015

Bauru Vence a Libertadores do Basquete


Não deu para o Flamengo conquistar o bi em casa, mas o Brasil continua no topo do basquete latino-americano e conquista pelo terceiro ano consecutivo a Liga das Américas, a "Libertadores do Basquete", desta vez com o paulista Bauru, e com isso garante vaga para o Mundial a ser disputado no segundo semestre, onde o Brasil vai tentar mais uma vez garantir o título em cima de um clube europeu.

Mais notícias: Globo Esporte

domingo, 8 de março de 2015

A possível volta do mata-mata em 2016

Liderados pelo Grêmio, infelizmente a maioria dos times brasileiros está indo na onda da Globo e está apoiando a volta do mata-mata para o Campeonato Brasileiro de 2016. É uma pena, pois no campeonato de pontos corridos, todo mundo joga o campeonato do começo ao fim, e vence sempre o melhor time, a chance de zebras é mínima. Deixa elas para o mata-mata.

link

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Rapidinhas 26/02/15

1-  A NBA finalmente estreou no Sportv. Foi legal, mas, sinceramente achei estranhíssimo, pois a NBA é talvez o maior símbolo do principal rival do Canal Campeão, a ESPN. Em se tratando de Organizações Globo, ou melhor, Grupo Globo, é a estreia mais bizarra desde Dragon Ball Z na emissora-mãe em 2001.
2- Paulo Barros na Portela: um casamento que tem tudo para dar certo e queimar minha língua, trazendo vários títulos para a azul e branca de Oswaldo Cruz e finalmente quebrar seu jejum. Comparando com a Fórmula 1, isso de agremiação forte e popular com um nome de peso é comparável à uniões como Ayrton Senna/Mclaren e Michael Schumacher/Ferrari.
3- A esgrimista Élora Ugo abandona a preparação para as Olimpíadas Rio 2016 e diz ter vergonha de defender o Brasil: link .
4- Globo cogita deixar de transmitir futebol às quartas: link . Caso essa notícia se confirme, o Next Level Battle Circuit passará a ser meu principal programa de quarta à noite.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Feliz 2015

Agora sim, acabou o Carnaval, estamos oficialmente no primeiro dia útil do ano, finalmente podemos dizer: FELIZ ANO NOVO! Rapidinhas do dia:

1- O Engenhão depois de muito tempo voltou a sediar um clássico. E já voltaram rapidamente na grande mídia os comentários negativos sobre ele pela sua localização ser no subúrbio. Mas não adianta o chororô: vão ter que engolir o estádio.
2- A cerveja da Ambev campeã dos memes entre os gamers voltou a aparecer no futebol na Globo(foto) neste verão(só vi ontem porque não acompanho com afinco campeonatos estaduais).
3- Acontecerá este ano, com finalíssima no ano que vem, um circuito americano de KOF para manterem acesa a cena do game por lá, que naquelas bandas é considerado underground: link,
4- WNF Online Edition já começou! O primeiro torneio foi semana passada: link.
5- Atualização 15:00: Deu no Papo de Bola: Infelizmente os ingressos para as Olimpíadas Rio 2016 estão encalhados e o COI vai intervir junto à Rede Globo. Infelizmente, realmente aqui no Brasil o único esporte considero genuíno é o futebol, o resto é o resto. Praticantes de esportes olímpicos(e esportes eletrônicos também, por que não) tendem a nunca terem o seu reconhecimento merecido. 


domingo, 22 de fevereiro de 2015

Revelada a Capcom Pro Tour 2015





link
Revelados os detalhes da Capcom Pro Tour 2015. Agora, está bem próximo do ideal, o campeão da Capcom Cup do ano anterior tem vaga garantida para a Capcom Cup seguinte, e o número de competidores dobrou, agora são 32, das 31 vagas restantes, 16 darão vaga direta para o campeão e 15 se classificarão por pontos, de acordo com o ranking do ano corrente da Capcom Pro Tour. Para o Brasil, apesar do aumento do número de vagas, ficou mais difícil ter um competidor no evento, só teremos 1 torneio rankeado dessa vez, e ele dará vaga direta, isto é, será praticamente impossível um brasileiro se classificar por pontos desta vez, e quem lutar pela vaga direta com certeza terá que enfrentar competidores estrangeiros que tentarão abocanhar a nossa vaga, como o Sakonoko em 2013, que venceu o Treta, e sendo o representante "brasileiro", seguiu rumo ao título da Capcom Cup daquele ano. A competição ainda será em formato de mata-mata, com melhor de 3 nos top 32 e top 16, e melhor de 5 a partir do top 8.



Como seria o ideal para mim?

2 vagas diretas: campeão da EVO do ano corrente e campeão da Capcom Cup do ano anterior.
As outras 30 vagas seriam regionalizadas, seriam disputadas por pontos, porém com um número definido de vagas para cada continente, assim garantiria participantes de todos os cantos do mundo no evento, transformando o evento em uma verdadeira Copa do Mundo do Street Fighter.
Primeira fase da Capcom Cup deveria ser em fase de grupos, 8 grupos de 4, com o campeão passando para o mata-mata na winners bracket, e o segundo e terceiro passando de fase, porém indo para a losers.
Torneio disputado em um fim de semana completo: sexta, sábado e domingo.

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Portela Morre na Praia mais uma Vez

E a Portela morreu na praia de novo, já são 33 anos sem ganhar o Carnaval, em seu último título eu não era nem nascido. Tá virando um tabu mais chato que o da Seleção no futebol das Olimpíadas. Nesse período de jejum da Portela aconteceu até a conquista da Libertadores pelo Corinthians! Se a azul e branca de Madureira não ganhar o Carnaval ano que vem, a Seleção Olímpica pode quebrar seu tabu antes dela. Mas, é claro, ela tem que tomar jeito, tem que ser um time decente, pois se o time base for aquele timeco do sub 20 cujo destaque principal na competição disputada foi expulsar o mascote do torneio de sua foto oficial, não passam nem da primeira fase. Não sou portelense, mas como morador da região fico triste ao ver a Portela estagnada, e Império Serrano e Tradição decadentes.
Pra finalizar o post sobre Carnaval, mais um pitaco: com o afunilamento da Série A, acredito que o Grupo de Acesso B deveria voltar a ter seus desfiles na Marquês de Sapucaí, é um certame que com o tempo tende a voltar a ser atraente e ter o nível que tinha antes da virada de mesa que originou a LIERJ e a Série A do Carnaval Carioca.