domingo, 21 de novembro de 2021

Mercenaries Blaze - As Minorias Importam

 

Fim de semana de celebrarmos a Data da Consciência Negra, então sempre há pauta recheada e eu não poderia ficar de fora. Estava pesquisando por aí sobre o game que venho jogando, o Mercenaries Blaze, que para quem não sabe sua temática, ainda que demonstrada de uma forma bem fantasiosa e lúdica, é um calo no sapato de muita gente especialmente do Hemisfério Norte: imigração ilegal. Eis que me deparo com uma postagem bem constrangedora em uma rede social pouco usada no Brasil (não é Twitter) que me faz refletir e questionar se o Tio Zuck, apesar de exagerar às vezes, no fundo está correto quanto aos filtros de conteúdo impróprio em suas redes: um usuário crítica o jogo por ser "politicamente correto" e adotar um tema, segundo ele, digno daquele palavrão em inglês que começa com S, e finaliza chamando o jogo de "lixo" por nenhum dos dois caminhos dar a opção do protagonista se aliar ao antagonista(um líder ultranacionalista de extrema direita) para que ele pudesse ter a chance, segundo ele, de "exterminar todos os imigrantes que atravessassem seu caminho". Não sei se no Japão este tema é polêmico ou se vêem com indiferença, mas a impressão é de que o tema sensível não foi muito bem aceito por lá, já que entre avanços e retrocessos, no novíssimo Mercenaries Rebirth fizeram uma trama mais "feijão com arroz", além de não ter mais nenhum personagem negro entre os bonecos jogáveis, o elenco está menos diversificado pela redução de personagens femininas jogáveis, caindo de 5 para 3(sendo que a mais legalzinha é personagem opcional), além de também não ter mais bonequinho obeso(no Mercenaries Blaze há um, sendo ele opcional). #vidasnegrasportam (imagem meramente ilustrativa com o "trombadinha" Theo, personagem jogável em um dos caminhos). 


Onofre e sua Sensibilidade Ímpar

 Tentando organizar as ideias para comentar o vídeo da semana do Onofre aqui:


Ele fala do bullying, além do preconceito interno que muitos tem com pixel art 2D por ser ultrapassado(hoje temos um público retrô, mas infelizmente não é maioria) tem o preconceito externo por arte em geral,

com desenhos e jogos sempre no meio considerados "coisa de criança" ou "desocupado". Aliás, o preconceito que boa parte do público geral com criadores de conteúdo ficou bem visível na Pandemia com campanha maciça de mídia e público(com o lobby de empresários por trás, é claro)

demonizando o Trabalho Remoto pelos mais diversos motivos e interesses.

Bem, eu não sou gay, mas na prática isso não faz a mínima diferença, pois quem me conhece superficialmente ou tem mente muito conservadora e me vê como um,

e também vivenciei muitas situações (para o bem e para o mal) envolvendo sensibilidade. Confesso até o momento não ter me aprofundado sobre as "PAS",

mas costumo consumir diversos materiais sobre saúde mental, seja psicologia, relacionamentos, MBTI e até horóscopo ajuda. 

Sobre Fatalities, hoje em dia sou indiferente, algo desnecessário que no competitivo e na linha do tempo canônica não tem relevância nenhuma. E também acho pesado os fatalities dos MK9 em diante, acho que nunca vi um completo.

Vamos de "ganchão" igual a CPU dos MKs antigos e "zé fini".

Sou do tipo que chora com desenho da Disney, música romântica, morte de personagem importante, ainda que no meu caso na maioria das vezes faço escondido, até pessoas próximas prefiro encarar o luto de forma solitária.

Sou do tipo que torce pra determinado casal especialmente em filme e novela, já "shippava" personagens desde minha infância, na maioria das vezes prefiro algo implícito apesar de o hardcore também ter seu valor especialmente se for com bom gosto de dentro de um contexto.

Vou pesquisar sobre esse livro "Sensibilidade do Intelecto", me deixou bem curioso e interessado.

O nome Trajes Fatais é sugestivo mesmo, "faz parte", mas sempre curti mais personagens femininas tipo a Nathy, e ela sendo protagonista ajuda muito. Mulheres sensuais tem sua importância mais jamais foram minhas favoritas.

Sobre o jogo ser "ruim" e "raso" pela jogabilidade minimalista, só mostrar Divekick e afins pra eles.

Sobre o SNK Heroines, o curioso é o game em questão acabou se "inspirando" no TRAF e colocou os comandos dos golpes especiais todos como "direção" + botão, exatamente como seria boa parte da estrutura do Trajes Fatais Minimal.

Muito importante o ponto da empatia do Adriano Lopes, ele demonstrou lá atrás uma qualidade que só hoje em dia virou palavra da moda, e olhe lá, muita gente só o faz da boca pra fora(Setembro Amarelo que o Diga).

Com o tempo acabei me desiludindo de quase todos os grupos de internet, ainda posto regularmente em redes sociais mas fico mais no meu cantinho mesmo. Muita gente infelizmente não sabe debater sem respeitar as opiniões, gostos e particularidades de cada um.

Sou bicho do mato também sou do fato que não me enturmo nem em reuniões e festas aqui em casa mesmo, nem mesmo quando faço aniversário não marco presença ativamente, hehe. Infelizmente muita gente interpreta da forma errada, especialmente aqui no Brasil onde existe

grande cultura de se socializar para ser "legal". Quanto ao pertencimento, confesso hoje em dia preferir não me identificar em nenhuma tribo específica, prefiro ser eclético e versátil e pegar uma pitada boa de cada lugar que me identifico e demonstro algum conhecimento e interesse.

Razão X Emoção é uma disputa eterna, infelizmente, muitas vezes somos encaminhados para prosseguir apenas um desses caminhos para "vencer" na vida. Qual é a opção certa depende dos objetivos e filosofia de vida de cada um e seu significado próprio de felicidade.

Muito legal o Onofre valorizar os pais, seja pelo pelo suporte emocional, afetivo, financeiro, estabilidade, nossos pais são insubstituíveis e únicos. Só por isso já demonstra ter um caráter enorme(ao contrário de um certo surfista, mas deixa pra lá).

Por fim, sobre o "incômodo" e a "auto cobrança" em relação à homossexualidade e sensibilidade é aquela máxima do "homem não chora" enraizada pelo machismo estrutural especialmente nos sombrios tempos atuais de "resgate" do conservadorismo, negacionismo e fundamentalismo

a ponto de no linguajar do povão ser homossexual(ou qualquer outra identidade de gênero que não seja hetero cis) é um "defeito" ou "pecado" maior até do que crimes capitais como adultério, agressão(física, verbal, moral, íntima), roubo e até assassinatos

(a velha máxima da culpabilização da vítima que todo mundo que não é "alfa" sofre, seja homem desconstruído ou principalmente e obviamente as mulheres).

Ufa, acho que é isso. No aguardo do próximo vídeo!




sexta-feira, 12 de novembro de 2021

Trajes Fatais de Volta à Vida

 Bem, o vídeo do Onofre para quem ainda não viu. É complicado, não é primeiro vídeo que ele demonstra ser uma pessoa sensível(não só pela forma de se expressar nos vídeos como pelo estilo de arte dele, isso até quem desistiu do TRAF deve concordar), e falar em frente às câmeras é um pesadelo para alguns(eu por exemplo não consigo sequer conversar por aúdio, tenho fobia de telefone), e o medo dele é compreensível, já que hoje em dia tem muita gente maldosa por aí e podem pegar um corte e editar e/ou tirar do contexto para distorcer o que ele quer dizer. Como tenho inegavelmente muita simpatia pelo Trajes Fatais, acho válido renovar os votos de confiança. Agora... o mundo tanto real com virtual é uma verdadeira selva(seja de pedra ou de bits), a partir do momento que é colocado um projeto na prateleira, várias pessoas direta ou indiretamente são afetas por isso seja positivamente ou negativamente, comunicação profissional é essencial, quase "um mal necessário", às vezes é necessário ser mais razão e menos emoção, mas sim, é MUITO difícil, a vida é um desafio diário, seja com família, amigos, trabalho, hobbies... por enquanto é só, vamos aguardar os próximos episódios do "Making On Off" para emitir mais pitacos. Fui.


https://www.youtube.com/watch?v=8qGYXPA7N3w

segunda-feira, 1 de novembro de 2021

Trajes Fatais Com os Pés na Cova

Postando minha opinião aqui também:

 Meu último fio de esperança quando notei o amadorismo da Onanim chegar ao ponto de mesmo com o Nordeste estando em alta por causa do Reality Show mais popular do país a Onanim nem se mexeu para qualquer tipo de engajamento. Fora que o Cavalera, agora você, e no meio desse tempo o canal gringo que é maior referência de games indie no YT ter mencionado o game e nem assim terem dado dado satisfação e sinal de vida. Uma pena, porque a Lore do game é excelente(eu cheguei a fazer fanfic, e não fui o primeiro, hehehe) e se encaixa até em games de outros gêneros, foi o que me havia conquistado no game, e espero que, com o jogo no limbo, quem sabe um dia alguém com grana pegue as IPs ou faça um projeto similar de uma forma ou de outro(Pocket Bravery é uma oba prima, mas a visão que tenho dele é outra, vejo como um game feito com extrema dedicação e refinamento mas focando mais no competitivo e na FGC do que na Lore), será um desperdício se todo o que idealizaram do game for pra vala...



sábado, 4 de setembro de 2021

Shining Force Mobile está Chegando

 Bem, antes do hype do KOF XV essa semana, teve outra franquia que amo desde a adolescência e vai novamente ter um jogo no estilo clássico dela depois de quase duas décadas:

Shining Force , chegando agora em versão para celulares licenciado pela Coreana Vespa (que eu confesso nunca ter ouvido falar, mas no mercado mobile tem um jogo muito elogiado e famoso chamado King's Raid)

e sua subsidiária Hive. Bem, o maior ponto positivo é a volta da jogabilidade e personagens clássicos(confesso que era sonho de adolescência ver um "Dream Match" da série - assim como de algumas outras que

viraram realidade também no celular, como Langrisser e Mega Man X). Por outro lado, ele é do formato que procuro manter distância por ser caça-níquel pesado(o famigerado "gacha"), o que me deixa receoso em jogar o game

quando chegar por aqui, apesar da fome ser grande(sim, já foi confirmado lançamento Internacional do game).

O trailer dele mostra lindos gráficos 2D bem animados e atualizados, (enfim) dublagem para os personagens clássicos, especiais empolgantes, e além dos heróis,

vilões, cenários e estágios clássicos, bem, para quem é fã o jogo promete muito!

A história será inédita com dois protagonistas, um de cada gênero, que aparecem bebês na animação de abertura, e quem ver antes de ler a sinopse pode como eu pensar que se tratam de Max e Kane, mas são personagens inéditos, 1000 anos após os eventos de Shining Force I e II.

Vários personagens clássicos já dão as caras no trailer mostrando que serão jogáveis de cara ou logo no início do serviço, a grande maioria de I e II, mas aparece um de Shining Force CD e referências sutis ao Shining Force III.

Personagens jogáveis que aparecem no Trailer:

Shining Force I: Max, Mae, Khris, Balbaroy, Zylo, Alef, Adam

Shining Force II: Bowie, Sarah, Kazin, Slade, Kiwi, Peter, May, Rick, Zynk

Shining Force CD: Gyan(Teddy no Japão, não confundir com o Gyan de Shining Force II)

Outros: Kane, Mishaela, Darksol, Dark Dragon, Astral, Cameela, Zeon

Na imagem do Trailer que provavelmente será a Imagem Promocional do jogo, da esquerda pra direita:

Gyan, Peter, Balbaroy, Mae, Bowie, Sarah, Max, Alef, Slade, Kiwi, Adam(todos despromovidos)

Vou agora dar meus pitacos e ver quem eu gostaria de ver no elenco jogável ao longo da evolução do game. Infelizmente Rede Social não é convidativa para textos grandes, mas devo futuramente esmiuçar no blog pessoal, só lá mesmo:

Shining Force I: Luke, Lowe, Ken, Tao, Hans, Gort, Gong, Anri, Arthur, Amon, Kokichi, Guntz, Earnest, Bleu, Torasu, Musashi, Hanzou

Shining Force I: Balbazak, Colossus

Shining Force II: Chester, Jaha, Luke, Gerhalt, Elric, Eric, Tyrin, Karna, Randolfe, Rohde, Janet, Frayja, Jaro, Screech, Taya, Zynk, Claude, Chaz, Lemon/Red Baron

Shining Force II: Taros, Kraken, Oddler, Geshp, Zalbard, Galam, Creed, Prism Flower

Shining Force Gaiden I/CD: Nick, Ruce, Shade, Wendy, Apis, Sig, Cray, Claude, Mayfair, Stock, Yeesha, Amigo, Randolf

Shining Force Gaiden I/CD: Dantom, Edmond, Frabell, Woldol

Shining Force Gaiden II/CD: Deanna, Jaha, Luke, Eric, Natasha, Graham

Shining Force Gaiden II/CD: Bazoo, Death Woldol, Iom

Shining Force CD Book 3: Churao, Kisaragi

Shining Force Gaiden Final Conflict: Ian, Cynthia, Hawel, Sonette, Ruburan, Kiddo, Eric, Odd Eye

Shining Force III vou deixar para outro post à parte porque o game é uma verdadeiro épico.


https://www.youtube.com/watch?v=B9kAOaHMNxQ

https://www.youtube.com/watch?v=LzR9dJsz4hs